Edit Content

Planejamento Estratégico

Tudo o que você precisa para criar e por em prática o seu! 

Agrupamos nossos principais artigos e materiais em uma página única para tirar todas as suas dúvidas.

O que é planejamento estratégico

O Planejamento estratégico é o roteiro que guia uma empresa na definição de metas e ações necessárias para alcançá-las. Analisa cenários e recursos disponíveis, servindo como base para inovação e adaptação em um mercado em constante mudança.

É um conceito básico da gestão e administração empresarial.

O planejamento é só para grandes empresas?

O planejamento é um processo que pode ser desenvolvido e incorporado na cultura de qualquer organização, independentemente de seu tamanho e segmento em que atua. Todas as organizações possuem objetivos a serem atingidos, logo, todas podem e devem ter o seu planejamento estratégico.

Porquê fazer

10 benefícios de planejamento estratégico

Para muitos, o planejamento estratégico pode parecer algo muito teórico, porém, planejar da forma correta traz grandes benefícios práticos.

Veja dez benefícios abaixo:

Prevenção de Problemas

4 motivos para fazer um planejamento estratégico

1. Saber quem realmente é

Ao longo do tempo, empresas perdem um pouco da própria identidade. Alguns iniciam o negócio sem uma definição clara sobre o que é e o que querem ser no longo prazo.

A máxima socrática do “conhece-te a ti mesmo” se aplica também à gestão de uma empresa. Antes de tudo é preciso identificar quem, com suas virtudes e defeitos, para então definir uma missão que tenha sintonia com o que sou.

Antes de agir, desenvolver produtos, realizar investimentos, assumir riscos, é fundamental conhecer suas potencialidades (forças) e suas deficiências (fraquezas). Fazer aquilo para o qual tem potencial e afinidade.

Uma empresa com missão, visão e valores tem muito mais chances de construir uma história de sucesso e duradoura, além da realização de seus sócios e funcionários. O planejamento estratégico ajuda na definição da filosofia e na análise interna da organização.

Saiba mais:
Post: Diagnóstico Estratégico

2. Saber onde está e onde quer chegar

Depois que a organização descobre quem é e o que tem a oferecer, é o momento de traçar um mapa de seus objetivos e metas.

Determinado objetivo pode exigir mais investimento do que outro, restringindo seus recursos disponíveis. Por isso é importante estabelecer os objetivos logo no início do seu plano.

O planejamento estratégico ajuda a analisar os cenários externos e a partir daí definir seus objetivos de curto, médio e longo prazo.

Parece fácil, mas ter a visão correta do lugar onde se está e onde se quer chegar, sem um planejamento, é impossível. Algumas organizações impõem metas absurdas que nunca conseguirão ser cumpridas, é preciso ser realista na hora de planejar seus objetivos.

Saiba mais:
Post: Pensamento Estratégico

3. Saber como chegar aonde se quer

Após os objetivos traçados, muitos caminhos podem levar ao mesmo lugar. Porém, o tempo e o desgaste podem variar de um para outro. Dependendo da escolha, o futuro pode ficar comprometido, sendo que, um percurso bem planejado, possibilita que a realização se dê já no processo da caminhada, com menos dor e sofrimento.

Onde você quer que sua empresa esteja daqui um ano? E daqui a cinco anos? Você já se perguntou isso?

O tempo que se levará para planejar certamente será ainda inferior ao tempo desperdiçado, quando se recorre ao método da tentativa e erro. O planejamento estratégico ajuda a pensar nos riscos que cada caminho oferece e planejar as ações, cada uma com o seu tempo e o seu responsável.

Saiba mais:
Post: Como alcançar o sucesso empresarial

4. Chegar aonde quer acompanhado de outros

Depois que a organização descobre quem é e o que tem a oferecer, é o momento de traçar um mapa de seus objetivos e metas.

Determinado objetivo pode exigir mais investimento do que outro, restringindo seus recursos disponíveis. Por isso é importante estabelecer os objetivos logo no início do seu plano.

O planejamento estratégico ajuda a analisar os cenários externos e a partir daí definir seus objetivos de curto, médio e longo prazo.

Parece fácil, mas ter a visão correta do lugar onde se está e onde se quer chegar, sem um planejamento, é impossível. Algumas organizações impõem metas absurdas que nunca conseguirão ser cumpridas, é preciso ser realista na hora de planejar seus objetivos.

Saiba mais:
Post: Gestão Colaborativa

Como fazer?

As 5 principais etapas do planejamento estratégico

Para construir o planejamento estratégico é importante criar um cronograma com todas as etapas. No mercado há plataformas que ajudam nisso. O software Scopi é uma delas.

Ele traz um passo a passo que facilita a montagem do seu plano e ajuda no monitoramento da execução, com seus avisos e painéis de controle. 

Conheça as etapas:

Checklist de uma reunião de avaliação

O grande diferencial das organizações inovadoras é fazer o planejamento estratégico se tornar um hábito, inserido no dia a dia. Para isso, a vinculação de processos de rotina ao mapa estratégico e o acompanhamento diário são indispensáveis.

A seguir o check list de uma reunião de avaliação, do planejamento estratégico:

Como avaliar o desempenho da sua empresa.

Tipo de planejamento estratégico

O planejamento estratégico pode ser feito em três níveis: estratégico, tático e operacional. Entenda:

Planejamento de nível estratégico

O planejamento estratégico é um processo permanente e contínuo, que define as estratégias a longo prazo da empresa.

Nessa etapa, é importante ter uma visão de toda a organização já que é o planejamento mais amplo dos três, ou seja, sem detalhamento.

Ele também costuma ser feito para um período de 2 a 10 anos e engloba as metas (objetivos) da organização.

Planejamento tático ou gerencial

O planejamento tático faz a intermediação entre o nível estratégico e operacional. São planos com foco no médio prazo e com um pouco mais de detalhes que o primeiro. O tático traduz e interpreta as decisões do planejamento estratégico e os transforma em planos concretos dentro das unidades da empresa.

No planejamento tático, as projeções são feitas para um período um pouco menor, geralmente de 1 a 3 anos e são planejadas ações concretas por áreas. 

Planejamento operacional

O planejamento operacional tem planos bem mais focados no curto prazo, geralmente elaborados para período de 3 a 6 meses. Aqui, são definidos métodos, processos e sistemas a serem utilizados para que a organização possa alcançar  os objetivos globais. 

Esses planos bem mais detalhados que as etapas anteriores especificando as pessoas envolvidas e as responsabilidades, atividades, funções  e divisão de tarefas da equipe, além  dos equipamentos e recursos financeiros para colocar os planos em prática. 

Diferenças entre os tipos de planejamento

Basicamente a diferença entre os tipos de planejamento se baseia em quatro aspectos: nível de decisão, horizonte temporal, especialidade e amplitude de efeitos.

Conhecer a diferença entre estratégico, tático e operacional e usá-los  a seu favor fará grande  diferença na hora de tomar decisões, além de tornar a administração da sua empresa mais eficiente e eficaz.

Planejamento estratégico de diferentes setores

É importante que cada setor tenha estratégias bem definidas para ajudar a empresa a conquistar seus resultados macros. Conheça algumas características de algumas das áreas mais importantes de uma organização:

Planejamento estratégico de vendas

O planejamento estratégico de vendas diz respeito a um conjunto de ações estratégicas pensadas exclusivamente para o setor comercial. Ou seja, são planos voltados para que o time de vendas consiga ser ainda mais eficiente em suas estratégias, de modo a obter mais e melhores resultados.

Entre os objetivos desse plano, destacam-se: 

  • Análise situacional da área e da empresa como um todo;

 

  • Desenvolvimento de personas, ou seja, os perfis de clientes ideal que a empresa deve focar;

 

  • Entendimento de quais são os objetivos do negócio para que em seguida seja possível elaborar metas e indicadores para acompanhamento;

 

  • Elaboração de ações para alcançar o volume de vendas desejado. 

Planejamento estratégico financeiro

Um planejamento financeiro é uma forma de olhar estrategicamente para as ações envolvendo as finanças da empresa. Isto é, essa é uma forma de avaliar todos os pontos que impactam esse setor e com isso realizar um diagnóstico de tudo o que está dando certo ou não.

Com esse diagnóstico em mãos, a empresa poderá criar novas metas e planos de ação visando o crescimento e a manutenção da saúde do negócio.

Planejamento estratégico de marketing

Planejamento estratégico de marketing pode ser definido como um conjunto de ações que vai estruturar os esforços do setor, direcionando-os de forma planejada até a conquista dos resultados. Assim, seu negócio pode atingir objetivos como atração e fidelização de clientes, aumento de faturamento, estabelecimento de autoridade de mercado, entre outros

Planejamento estratégico de RH

Um planejamento estratégico de RH é fundamental para que sua empresa mantenha-se alinhada e competitiva no mercado. Afinal, o capital humano é o recurso mais valioso de qualquer negócio, logo, traçar e acompanhar as metas desse setor é de extrema importância para o alcance dos objetivos.

Entre seus objetivos, destacam-se: 

Como liderar sua equipe para o planejamento

Atribuições do líder

O líder é peça chave em qualquer organização, independentemente do seu segmento e do seu tamanho. Não há sucesso sem uma boa liderança. Haverá sempre um líder por trás ou na base de uma grande realização.

No passado, os líderes, considerados chefes, eram autoritários, não compartilhavam suas idéias e, praticamente, não abriam espaços para seus subordinados opinarem e criarem. Existem diferentes tipos de liderança, mas o líder da atualidade compartilha seus desejos e objetivos com a equipe, que é estimulada a desenvolver um processo de construção conjunta e contínua.

Na construção do plano estratégico e no acompanhamento de sua execução a participação do líder é fundamental. Um bom software de planejamento estratégico e uma equipe com potencial de engajamento são importantes, mas nada substitui a atuação do líder.

Desde a análise de cenários, até o processo de controle das metas e dos projetos, a presença ativa do líder se faz necessária. Se o líder não assumir o seu verdadeiro papel, ele passa a ser o problema e não a solução. Como consequência, o planejamento estratégico morre e o maior responsável será o líder, ou melhor, a ausência dele.

Um verdadeiro líder precisa:

Os 8 C's do planejamento

Juntamente com a disposição do líder e o engajamento de toda a equipe, para colocar em prática o planejamento há certos valores que precisam ser disseminados. Confira esses valores, conhecidos como os 8 C’s do planejamento estratégico:

CONHECIMENTO

Saber o que é um planejamento estratégico em todos os seus detalhes e a importância que possui. Ter conhecimento suficiente sobre os métodos e as ferramentas que ajudam na sua implementação.

CONFIANÇA

Acreditar no potencial da equipe de trabalho e no poder de transformação que um planejamento estratégico é capaz de provocar.

CONTROLE

Criar mecanismos para exercer o controle sistemático sobre o andamento dos planos de ação, o cumprimento dos prazos e o atingimento das metas.

COLABORAÇÃO

Ajudar os colaboradores a entenderem a importância do plano e a superarem eventuais dificuldades no cumprimento das ações e das as metas.

CORAGEM

Iniciativa e força de vontade para introduzir a cultura do planejamento estratégico e para superar as resistências, bastante comuns a todo tipo de mudança.

COMPETÊNCIA

Colocar em prática os planos de ação, definidos no planejamento estratégico, dentro do prazo programado e da qualidade esperada.

COMUNICAÇÃO

Comunicar as estratégias às partes interessadas e criar uma rotina de comunicação que mantenha todas as partes atualizadas sobre a evolução do planejamento.

COMPROMETIMENTO

Estar engajado com os propósitos do plano e com todos os compromissos que determinarão o sucesso dos planos e das estratégias.

O que pode atrapalhar

5 Obstáculos para colocar em prática o planejamento estratégico

Muitos líderes tornam-se um pouco resistentes à teoria do planejamento, questionando se realmente vale a pena investir tempo e aderir a ele. É normal colocarem obstáculos e dúvidas em pauta se realmente se faz necessário um planejamento estratégico. Esses obstáculos normalmente são:

8 erros mais comuns no planejamento estratégico

Errar é absolutamente normal, principalmente quando não se pode prever os acontecimentos no mercado atual. Sendo o planejamento um processo que precisa ser contínuo, boa parte dos resultados aparecem somente a longo prazo.

Em meio a essas mudanças, são comuns alguns erros acabarem interferindo, a ponto de fazer muitos gestores desistirem do que foi planejado. O que vai fazer a diferença em sua empresa é aprender com os erros e não encontrar neles motivos para a desistência.

Os erros mais comuns são:

Definir projetos e metas sem fazer o diagnóstico estratégico

Não definir quem é responsável
pelo que.

Terceirizar a coordenação do planejamento empresarial

Deixar algum membro da equipe sem meta

Todos os colaboradores precisam de metas, de responsabilidades e de tarefas ou não faz sentido ele estar na empresa.

Deixar algum objetivo sem plano de ação

Deixar algum objetivo sem uma meta mensurável

Não monitorar a realização das metas e a execução dos planos

Não realizar a reunião periódica de avaliação e integração

Livros de planejamento estratégico

O universo do planejamento estratégico não tem limites quando o assunto é conhecimento. Para te dar aquela mãozinha com as escolhas, listamos 3 livros sobre PE imperdíveis para você entender tudo sobre o tema. Veja:

Comece pelo porquê de Simon Sinek

Desde que empresas são empresas, inspirar pessoas é um desafio. Sejam os próprios colaboradores ou até mesmo os clientes. Para ajudar a desvendar esse mistério, Simon Sinek escreveu este livro. Para ele, a razão pela qual algumas pessoas e organizações são mais admiradas, lucrativas e inovadores do que outras está no senso de propósito que inspiraram, ou seja, o porquê. 

Como resultado, ele inspirou um movimento que vem ajudando milhares de empresas e pessoas a encontrarem seus propósito. Através de histórias como Martin Luther King e Steve Jobs, ele mostra que as pessoas só vão se conectar verdadeiramente com uma ideia, produto ou serviço se compartilharem do mesmo propósito.  

Competindo pelo Futuro de C. K. Prahalad

Em resumo, planejar é criar um caminho para atingir um objetivo. Ou seja, é criar o próprio futuro. E para isso esta leitura é fundamental! Nela, o autor apresenta um panorama sobre o que uma empresa deve fazer hoje se quiser ser líder no futuro. 

 

Serve tanto como um manual para empreendedores como um guia para o futuro dos mercados, mostrando a importância da estratégia, dos recursos e principalmente da revitalização dos processos de criação de novos negócios.

Safári de Estratégia de Henry Mintzberg, Bruce Ahlstrand e Joseph Lampel

Sempre reforçamos que planejamento estratégico é para qualquer empresa, grande ou pequena, de qualquer área. Neste livro vamos entender justamente como são os processos de administração estratégicas em várias áreas. 

Inegavelmente didático, ele aborda sistematicamente as premissas, práticas e fundamentos de 10 escolas de administração estratégica, como por exemplo, Escola do Design, do Planejamento, da Cultura entre outros. Indicadíssimo para quem está começando no assunto. 

Contando com a tecnologia

Como escolher um software de planejamento estratégico

Quando compramos um produto ou contratamos um serviço, há vários itens que podemos levar em conta para realizarmos a melhor escolha. Com um software de planejamento estratégico não é diferente.

A seguir, algumas dicas para escolher o melhor software:

Identifique suas necessidades

Conheça bem o(s) problema(s) que pretende resolver com um software de planejamento estratégico. A grande maioria das empresas precisam de um software para facilitar o monitoramento da execução do plano estratégico, com tudo num só lugar.

CONSIDERE UM SOFTWARE NA NUVEM

ASSISTA UMA DEMONSTRAÇÃO

VERIFIQUE SE O SOFTWARE ENVIA ALERTAS POR E-MAIL

Estabeleça a Abrangência que você deseja

Veja se o
fornecedor dá treinamento

Confira se o fornecedor oferece suporte

Compare preços entre produtos concorrentes

Controle metas, projetos, processos e indicadores em um só lugar.

Conheça o Scopi

5 motivos para evoluir da planilha para um sistema

Quando o assunto é planejamento estratégico, encontramos algumas limitações nas planilhas eletrônicas que dificultam a construção e a gestão do planejamento.

A seguir apresentamos 5 motivos que justificam a opção por um software especializado:

O compartilhamento das informações é um dos itens mais importantes para o sucesso de uma organização com foco na qualidade e na competitividade.

Há sistemas especializados que permitem o acesso aos dados a qualquer momento e de qualquer lugar. Estes sistemas também são mais ativos que as planilhas, pois emitem avisos por e-mail quando algo está atrasado ou, até mesmo, está sendo realizado.

Colocar numa só planilha as informações da gestão estratégica de uma organização, ou seja, diagnóstico estratégico, mapa estratégico, indicadores e metas e, ainda, projetos e processos, é algo praticamente impossível, diante da complexidade e da forma como se dará o acesso.

Um sistema pode também ser integrado com outros sistemas da organização, proporcionando alimentação automática o que gera ganhos de tempo e segurança.

Quando se usa planilha, é necessário que cada colaborador entre para verificar o que está desatualizado. Dependendo do software, ele mesmo informa através de avisos por e-mail quando um indicador, um projeto ou uma ação está atrasada. 

Assim fica muito mais fácil também para que o gestor acompanhe os eventuais atrasos.

Montar uma planilha pode ser uma tarefa fácil, mas habilitar macros, gerar interdependências entre documentos, criar fórmulas e gerar relatórios exige um conhecimento bem mais especializado.

Organizações que optam por planilhas vão precisar de um “expert” em planilhas e, mesmo assim, o resultado ainda será inferior a um sistema, já que um bom sistema pode ser bem mais amigável.

Para que a organização não corra o risco de perder os dados, armazenados em planilhas é necessário rotinas de backup, realizadas manualmente. Nas planilhas também há uma enorme dificuldade de verificar quem acessou e o que fez. No caso de um sistema na nuvem, o backup é automático e muitos destes sistemas gravam logs, além de terem recursos que permitem restringir o acesso à determinadas seções.

O SCOPI é o melhor aliado do seu planejamento estratégico

Descubra tudo o que o software SCOPI pode fazer pelo planejamento da sua empresa.