O que é remuneração variável? Saiba como implantá-la!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
remuneração variável

A retenção de talentos é um grande desafio para o desenvolvimento de negócios. Afinal, ela é a engrenagem de qualquer empresa. Um meio de obter sucesso nessa empreitada é implantar a remuneração variável.

Por estar relacionada diretamente ao desempenho individual dos profissionais, ela pode ser determinante para a redução dos níveis de rotatividade. Sem contar que influencia positivamente na perenidade da empresa. Isso porque ela atua melhorando o nível de engajamento da equipe de trabalho. 

O surgimento da remuneração variável ocorreu no começo do século XX. Mesma época em que as fábricas ofereciam prêmios de produtividade ou faziam pagamento por peça. Essa contribuição era feita nas operações de linhas de montagem, no momento fordista de produção.

Contudo, o mundo mudou e o pensamento sobre esse assunto também. A remuneração variável se modificou ao longo do tempo e, hoje, é preciso entendê-la como um programa de reconhecimento. Ela também é uma recompensa para elevar a produtividade dos funcionários, seja qual for o tamanho da empresa em quantidade de funcionários

Sendo assim, preparamos este texto para você compreender um pouco mais sobre este conceito e, quem sabe, se motivar a implantar. Boa leitura!

O que é remuneração variável?

o que é remuneração variável

Remuneração variável (RV) é um método usado para a gestão de pessoas dentro de uma empresa. Muitas delas têm investido nessa técnica e estão colhendo bons resultados.

A RV aumenta o valor pago ao colaborador por conta dos seus bons resultados e desempenho no decorrer de um certo período. Assim, quando uma organização utiliza esse método, é preciso que os objetivos estejam bem alinhados.

Na maioria dos casos, a remuneração variável se liga ao desempenho individual dos colaboradores. Contudo, a remuneração pode ser aplicada de maneira proporcional ao desempenho de todo o time de profissionais, ou do negócio inteiro.

Em outros países, esse termo pode ter várias nomenclaturas diferentes, como Incentive Pay, P4P (Pay for Performance), PRP (Performance-Related pay), entre outros.

LEIA MAIS | Planejamento estratégico: veja como fazer um eficaz! 

Qual o objetivo da remuneração variável?

O uso da remuneração variável impacta no modo como os colaboradores se sentirão ao trabalharem em uma organização. É um programa que leva em conta os esforços, amplia e otimiza os valores culturais da empresa, além da retenção dos melhores talentos.

Desse modo, temos que pensar que esse conceito busca potencializar a motivação e produtividade dos funcionários por meio de vantagens financeiras e outros tipos de recompensas. Tudo isso pode ser alcançado pelo próprio empenho da equipe.

Com isso, podemos afirmar que o objetivo da remuneração variável é aperfeiçoar as relações de trabalho, estimular a negociação, apontar reconhecimentos e otimizar a qualidade de vida das pessoas.

Em razão disso, esse programa também amplia a qualidade de produtos e serviços oferecidos, ao mesmo tempo que economiza insumos de produção.

Outras metas das RV se referem à sua implementação nas empresas. Ela busca incentivar os profissionais a participarem de maneira efetiva do negócio, propiciando uma retribuição derivada do lucro empresarial, trabalhando de forma integrada na procura dos objetivos organizacionais.

Sendo assim, podemos resumir que o objetivo da remuneração variável é reduzir a taxa de turnover nas empresas, além de reter mais talentos e deixar os colaboradores satisfeitos com o ambiente de trabalho.

Quais os tipos de remuneração variável?

tipos de remuneração variável

Existem vários tipos de remuneração variável que as empresas podem adotar. Cada uma apresenta características únicas e tudo depende da estratégia do negócio em implementar aquela que melhor supra suas necessidades e de seus colaboradores.

Veja, a seguir, quais são elas:

PPLR

O Programa de Participação nos Lucros e Resultados é um modelo de remuneração variável que é largamente utilizado em todo o mundo. Seu objetivo é para o cumprimento das estratégias de uma empresa.

Conforme a Lei n°10.101, a participação nos lucros e resultados se baseia em um modelo de remuneração que leva em conta o cumprimento de metas.

Por meio desse programa, a companhia determina os critérios que devem ser inseridos para que os colaboradores possam acessar esse percentual dos resultados organizacionais.

Com isso, nossos negócios podem não apenas tornar os colaboradores mais importantes nos resultados da empresa, como também otimizar suas motivações, a fim de gerar maior eficiência no trabalho.

PPL e PPR

O Programa de Participação nos Lucros é uma remuneração variável que vai depender dos lucros obtidos pela organização em determinado período.

Dessa maneira, no PPL, a bonificação é repassada entre os funcionários levando em conta o lucro total do negócio. Ou seja, caso não haja lucro, não terá remuneração variável.

Diferente do PPL, no caso do Programa de Participação nos Resultados (PPR), o negócio é obrigado a arcar com o valor previamente combinado se as metas forem cumpridas, mesmo que não haja registro de lucro em um certo período.

Bônus

A remuneração em programas de bônus e gratificações ocorre quando os colaboradores alcançam ou superam metas determinadas, seja de maneira individual ou coletiva.

Essa bonificação pode ser retratada em vários salários e calculado conforme o objetivo conquistado. 

Nesse modelo, não é preciso que todos os profissionais participem. Porém, a vantagem é remunerar todos eles que conquistaram um melhor desempenho na entrega de resultados.

Comissão

Esse tipo de incentivo é voltado, principalmente, para o setor de vendas de um negócio, por motivar os colaboradores em seu desempenho e no alcance das metas.

Sendo assim, a comissão busca incentivar a melhor performance. A premiação aos funcionários depende de alguns pontos, como objetivos estabelecidos, fechamento de negócios, produtividade de colaborador ou desempenho em um certo período.

Todavia, as organizações dependem do quanto o profissional está engajado e interessado em suas atividades. Para que isso aconteça efetivamente, é necessário que gestores ofereçam suporte necessário para que esse desempenho seja realmente positivo.

Quais as vantagens que a remuneração variável? 

A remuneração variável se baseia em resultados.. Veja alguns dos benefícios em utilizar a RV no seu negócio 

  • Aumento da produtividade;
  • Incentivo à busca de entrega de resultados de alta performance;
  • Aumento do nível de engajamento individual e de times Enfim, aplicar um plano de remuneração variável apresenta muitas vantagens, mas é preciso analisar tudo antecipadamente para saber qual a melhor solução nos negócios.

Veja como o Scopi pode ajudar no seu programa de remuneração variável 

O Scopi é um software de planejamento estratégico com funcionalidades que auxiliam no monitoramento do desempenho individual dos colaboradores. É possível distribuir metas mensuráveis para cada colaborador e acompanhar o atingimento de cada meta, em períodos previamente definidos. 

No módulo de PPR, essas metas também poderão ter um peso variável. Além das metas, o Scopi mostra as ações concluídas no prazo e fora do prazo por responsável, bem como as ações ainda por entregar. No módulo de OKR, cada colaborador pode ter o seu próprio Resultado Chave (Key Result) e o Scopi informa o progresso de cada um.

Se você curtiu o assunto e quer saber mais sobre gestão estratégica de negócios, continue no blog do Scopi e leia mais sobre!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.