Business Intelligence: saiba como aplicar na sua empresa

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Mais lidas

Categorias

Conheça Business Intelligence, conjunto de técnicas que ajudam a coletar e utilizar dados e maneira estratégica. Torne sua empresa mais competitiva.

Há quem diga que a informação é o novo petróleo do século XXI. Isso porque saber utilizar dados de maneira estratégica traz vantagem competitiva para a empresa. E uma das formas mais conhecidas de transformar informações em valor é o business intelligence

Quando se tem uma tabela sobrecarregada de dados e sem nenhuma organização, extrair alguma interpretação pode ser extremamente difícil.  É preciso que todo esse material seja modelado, resumido e analisado para que seja possível agregar valor a toda essa informação.

E é justamente essa a forma de trabalho do business intelligence. A partir de dados gerados a partir de sistemas (ERP, RP, CR, automação de marketing, etc), são retiradas informações como, por exemplo: queda nas vendas, tamanho de vestido mais vendido nas lojas, cor mais procurada. E somente na última etapa dessa pirâmide informacional é que entra o BI impondo valores sobre esses dados e os transformando em dinheiro através de redução de custos e lucro, dentre outros meios.

Portanto, business intelligence é um conjunto de técnicas e conceitos que tem como objetivo coletar e organizar dados para que seja possível realizar a análise e visualização dessas informações de forma mais clara. E também permitir o compartilhamento e monitoramento para dar suporte à tomada de decisões na empresa. 

Dica: As 12 melhores ferramentas de planejamento estratégico

Por que usar Business Intelligence na empresa?

A utilização do business intelligence não só fornece suporte à tomada de decisões para que essas sejam feitas com base em evidências, como também diminui os riscos e possibilita uma visão mais ampla da empresa como um todo.

Com a coleta e análise de dados, é possível pensar e agir estrategicamente baseando-se em desempenhos passados para promover melhorias para o futuro, direcionando melhor as ações da empresa. 

A partir desse conhecimento mais profundo, também torna-se viável identificar quais áreas necessitam de mais investimento e quais precisam diminuir os gastos, contribuindo para uma empresa saudável financeiramente. 

Clique no banner abaixo para agendar um diagnóstico gratuito da gestão estratégica da sua empresa!

Dica: Potencializando o planejamento estratégico com a Matriz SWOT

Como o Business Intelligence funciona na prática?

Considere o exemplo: uma empresa varejista teve uma perda de R$200 mil reais no último semestre e é preciso descobrir o que houve. Para chegar até essa informação, será necessário reunir uma série de dados como: os números de vendas de todas as filiais, quais bateram as metas estabelecidas e quais não conseguiram alcançar.

Para conseguir essas informações, são solicitadas as planilhas de todas as lojas por região, com os lucros mês a mês e a listagem de todos os produtos vendidos.

Geralmente, as empresas não mantêm essas informações de forma organizada e palpável de modo que se possa extrair a resposta dessa pergunta de forma rápida e fácil. E então o que acontece é que o gestor não consegue obter essa informação a tempo de tomar uma decisão.

É nesse ponto que o business intelligence entra. Seu processo é dividido em três etapas: coleta e organização de dados, análise e compartilhamento.

1. Coleta e organização de dados

É importante salientar que para que o business intelligence funcione de maneira eficiente, é necessário que os dados estejam armazenados de uma forma organizada.

Nesta etapa, é preciso definir os dados que serão coletados e que servirão de base para a elaboração das informações. Ou seja: números de vendas, despesas, visitas nas redes sociais, projetos elaborados, metas alcançadas, padrões de consumo, taxa de conversão, entre outros.

Lembrando que deve-se apontar um objetivo para que fique mais fácil visualizar quais dados serão necessários. Por exemplo, se a finalidade é a redução de custos, colete os gastos de todos os departamentos e separe-os em categorias: despesas com viagens, materiais de escritório, consumo de energia, etc.

Dica: 8 séries sobre gestão, liderança e planejamento

2. Análise dos dados

Nesta etapa, a definição de indicadores e métricas possibilita a interpretação mais clara de padrões de comportamento, falhas e buracos no orçamento.

A criação de relatórios y dashboards tornarão essas informações mais compreensíveis de modo que elas respondam perguntas como:

  • O que aconteceu (ou está acontecendo)?
  • Quantas vezes isso já aconteceu?
  • Por que aconteceu (ou acontece)?
  • O que vai acontecer agora?
  • Quando?
  • Onde?
  • Como podemos mudar isso?

Por exemplo, seu analista de vendas percebe que o consumo de certo produto está despencando. Isso é um dado. Após essa identificação se dá início a uma análise de informações para entender por quais motivos isso está ocorrendo. 

Com o business intelligence é possível identificar em quais lojas ou canais de venda o produto decaiu e realizar ações baseadas nestes dados e informações para tentar reverter a situação. 

Dica: O que é Balanced Scorecard (BSC)? Saiba como implantá-lo no negócio!

3. Compartilhamento

Na última etapa, compartilhe as informações obtidas para as respectivas áreas, para que se possa trabalhar em soluções e melhorias com o objetivo de resolver o problema apresentado. 

Se a partir da comparação de desempenho não houver melhora significativa, é preciso reverter todo o processo e iniciar de novo.

Vantagens de usar o Business Intelligence

Basear as ações da empresa em dados permite a identificação clara de erros nos processos internos, maximizando a potencialidade de crescimento da sua empresa.

A partir da coleta de dados, aumentar as vendas através das informações obtidas sobre padrão de consumo e perfil do consumidor torna-se um objetivo mais tangível.

Outros benefícios de se utilizar business intelligence na empresa são:

  • tomada de decisão: as ações tornam-se mais assertivas, diminuindo os erros e as chances de fracasso.
  • medir e comparar desempenho: o desempenho da empresa e da equipe são mensurados mensalmente e comparados, e em caso de baixa na produtividade ou nas vendas, uma análise é feita para se descobrir o que causou isso.
  • planejar o futuro: planejar ações futuras de acordo com a evolução do negócio fica mais fácil, já que é possível obter previsões baseadas nos dados coletados dos meses anteriores;
  • otimizar a rotina: a análise de dados do BI podem te levar a descobrir erros ou atrasos no processo interno da sua empresa, 
  • reduzir custos: gastos excessivos ou buracos no orçamento tornam-se visíveis;
  • maior controle sobre a empresa: ganha-se maior controle sobre a empresa e todos os processos internos de cada setor, além de um direcionamento melhor sobre os próximos passos;
  • melhorar a comunicação interna: com a integração de todos os dados e a exposição dos problemas, as diferentes áreas da empresa tendem a se comunicar melhor. 

Dica: Matriz BCG: como usá-la no planejamento estratégico

Conclusão

Precisa de uma ajuda na elaboração de um planejamento estratégico? Conheça o Scopi, software de planejamento estratégico que descomplica a elaboração e o acompanhamento do planejamento, além de tornar o acompanhamento das metas mais eficaz e integrar todas as informações em um único lugar. Clique aqui agora e agende uma demonstração.