Planejamento estratégico para pequenas empresas: confira 9 passos fundamentais

É um tremendo equívoco pensar que planejamento estratégico é tema exclusivo de grandes empresas. Independentemente do tamanho, todas as empresas precisam analisar o presente e o passado, pensar o futuro, definir metas, criar estratégias e planos de ações. Tudo isso são procedimentos comuns a um planejamento estratégico. 

Neste conteúdo, vamos mostrar a importância do planejamento estratégico para as pequenas empresas e dar dicas valiosas de como colocar o plano em prática. Boa leitura!

A importância de um bom planejamento estratégico 

Muitas micro e pequenas empresas ainda resistem à adoção de um planificación estratégica. Além de ainda existir um mito de que esse tipo de plano é direcionado para grandes empresas, alguns empresários veem a implementação do planejamento como uma prioridade. 

É compreensível que as urgências e as preocupações de pequenas empresas sejam concentradas em um número menor de pessoas, o que pode sobrecarregar alguns profissionais. 

Porém, o que muitos ainda não têm em mente é que o planejamento estratégico para micro e pequenas empresas não é uma demanda a mais, mas, sim, uma maneira mais eficaz de estruturar o negócio para que ele possa crescer, de forma organizada. 

Através do planificación estratégica, a empresa consegue alinhar seus objetivos com as oportunidades, evitando que recursos e esforços sejam desperdiçados com ações que não estejam na direção das metas. 

Além da previsão de ameaças e do melhor aproveitamento de novas possibilidades, a consolidação de um plano proporciona a otimização da comunicação interna, a proteção e a prevenção contra instabilidades do mercado. 

Dicas de planejamento estratégico para pequenas empresas

A estruturação do plano precisa ser adequada ao volume de trabalho e às necessidades do empreendimento. Dessa forma, os documentos feitos pelas empresas menores não precisam ser tão longos quanto os das grandes companhias.

Entretanto, duas perguntas devem ser obrigatoriamente respondidas para o sucesso de qualquer planejamento estratégico: quais são seus objetivos? E o que você pretende fazer para alcançá-los?

Para te ajudar a consolidar esse plano de ação, separamos uma lista com 9 dicas muito eficientes para a montagem do planejamento estratégico para pequenas empresas: 

1. Mantenha o foco

Por ser um documento bastante preciso, o planejamento estratégico deve ser feito com calma e atenção. Em empresas pequenas, muitos gestores acabam deixando essa tarefa em segundo plano, dando prioridade a outras demandas. 

Entretanto, é fundamental manter o foco e o empenho durante o desenvolvimento do planejamento. Para que essa dedicação total possa acontecer, reserve horários específicos do dia para criar o plano. Se necessário, vá para algum lugar sossegado, fora do escritório. 

2. Envolva sua equipe no processo

Um planejamento estratégico só, realmente, efetivo se houver a participação da equipe. Afinal, para que a execução possa ser concretizada, todo mundo tem que botar a mão na massa! 

Durante o processo de discussão do plano, procure incentivar que os profissionais dêem suas opiniões. Ao levar em conta o posicionamento das pessoas que vão lidar diretamente com a organização, as estratégias passam a ser incorporadas à rotina  de forma mais natural. 

A equipe engajada é peça-chave para alcançar o desempenho esperado para planejamento estratégico e, por isso, é importante investir na comunicação, na integração e na valorização de todos os envolvidos. 

3. Defina as diretrizes da empresa

Pode parecer uma dica óbvia, mas muitas empresas perdem essa ideia ao longo do tempo. Para o sucesso de um planejamento estratégico, é fundamental não só conhecer o seu negócio como também definir, de forma clara, o que ela defende. 

Devem ser definidos três pontos – Missão, Visão e Valores – e cada um deles deve responder a uma pergunta:

  • Missão: por que razão existe a empresa? 
  • Visão: pelo que a empresa quer ser conhecida?
  • Valores: quais são as principais crenças e princípios?

Esses três itens devem ser incorporados ao pensamento institucional antes mesmo de a empresa assumir riscos ou desenvolver novos produtos e serviços. 

4. Entenda a realidade do negócio

De onde sua empresa está partindo? Entender a realidade do momento atual do negócio é o primeiro passo para que se possa caminhar em direção ao cumprimento das metas. 

Um exercício interessante para perceber quais são os pontos em potencial e os que precisam ser melhorados é a Análise SWOT

A sigla é uma abreviação em inglês das palavras strengths, weaknesses, opportunities y threats. Em português, elas podem ser traduzidas como pontos fortes, pontos fracos, oportunidades e ameaças

Faça uma análise detalhada desses quatro elementos, com base nas características da sua empresa. Os pontos positivos devem ser fortalecidos, e os negativos podem ser trabalhados para que sejam melhorados.  

5. Trace metas 

As metas são marcos atingíveis a curto, médio e longo prazo. Os objetivos de curto prazo são aqueles que devem ser alcançados em, no máximo, um ano, enquanto os de longo prazo podem demorar de três a cinco anos para serem realizados. 

Uma técnica muito usada para pensar em novos desafios é a da metodologia SMART, que diz que uma boa meta deve ser: 

  • Specific (específica): detalhar o que se quer alcançar;
  • Measurable (mensurável):  padrão numérico de medida definido; 
  • Achievable (atingível): objetivo viável, que gere credibilidade; 
  • Relevant (relevante):  precisa ter impacto no resultado da empresa;
  • Time based (temporal): definir uma data para atingir o objetivo.

Dentre essas metas podem estar, por exemplo, o aumento da lucratividade, a expansão do negócio para novos nichos ou o lançamento de um produto ou serviço. 

6. Estabeleça meios para atingir os objetivos

Descreva as táticas e os processos que serão seguidos. Identifique quais serão os recursos necessários para colocar o plano em prática

Veja se é preciso fazer alterações no estoque, se os equipamentos são suficientes, se as instalações estão adequadas, se os fornecedores estão alinhados às mudanças e se a equipe foi capacitada para a implementação das estratégias. 

Com todas essas informações em mãos, será possível apontar a demanda ou não de um levantamento extra de recursos, que podem ser obtidos através de empréstimos.  

7. Coloque o planejamento estratégico em prática

Mesmo com o planejamento estratégico pronto, muitos gestores acabam arquivando seus projetos, que acabam não saindo do papel. 

Para evitar que a sobrecarga de trabalho impeça a execução do plano, é importante que as responsabilidades sejam divididas entre os membros  das equipes. 

Essa divisão de tarefas é ainda mais efetiva se a empresa tiver um cronograma específico para ser inserido diariamente na rotina

8. Tenha uma margem segura para fazer adaptações

O principal propósito do planejamento estratégico é fazer com que as ações sejam seguidas da maneira como foram dispostas. Entretanto, é preciso ter flexibilidade para que alguns detalhes possam ser adaptados às mudanças ocasionadas por fatores externos. 

O mercado é muito dinâmico, e as instabilidades podem surgir de uma hora para outra. Com o plano traçado, a empresa fica mais prevenida e protegida para enfrentar esses obstáculos. 

9. Monitore os resultados

Algumas empresas pequenas ainda têm dificuldade para coletar dados para analisar os projetos. Mas somente com a amostragem em mãos é que é possível verificar se o planejamento estratégico tem sido ou não efetivo. 

Usted indicadores de desempenho, chamados de KPIs, são valores quantificáveis definidos de acordo com o tipo de negócio e a realidade da empresa. Eles devem ser monitorados e avaliados diariamente. 

Mesmo em um pequeno negócio, é difícil manter as informações atualizadas através de planilhas e anotações soltas na nuvem. Os softwares permitem o acompanhamento dos resultados de forma simples, e esses são apenas alguns dos  motivos para usar o nosso sistema de planejamento estratégico

Conte com o software Scopi para tornar o planejamento estratégico um hábito na sua empresa. Veja como é possível otimizar sua gestão e alavancar o crescimento do seu negócio. 

– Leia também: Planejamento estratégico de vendas: o que é + dicas para elaboração

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *